7 de maio de 2017

O que é e como fazer Análise Econômica?

A análise econômica está presente em diversos momentos da nossa vida. Isso, porque a economia nos rodeia. No café da manhã, no trânsito, no trabalho, no almoço, na escola, na faculdade ou nos negócios. A economia está em todo lugar.

A economia, a cada dia que passa, torna-se um tema ainda mais fundamental para a sociedade. Justamente por ser tão importante, ela não pode ser banalizada ou negligenciada. É preciso compreendê-la e entender seu significado.

Mas, não é tarefa fácil. Há muito debate, muita discussão, muitas opiniões e paixões envolvidas. Uma das maneiras de tentar diminuir esse “caos” é com ferramentas como a análise econômica.

Neste texto, vamos apresentar para você o que é economia, o que é e como se faz análise econômica, bem como sua importância.

O que é economia? Muito além do dinheiro!

Economia não se trata somente de dinheiro - Análise Econômica Consultoria

Para início de conversa, a palavra “economia”, de origem grega (oikonomos), servia para indicar a administração da casa, do patrimônio particular. Na Grécia antiga, a administração da polis (cidade-estado) era indicada pela expressão “economia política”.

A preocupação fundamental da economia é medir a atividade produtiva. Para isso, os economistas recorrem aos métodos e instrumentos matemáticos, estatísticos, históricos, muita teoria e o fundamental: dados!

Medir a atividade produtiva pode parecer muito abstrato. Então, em outras palavras, os economistas estudam:

  • a unidade de produção (empresa),
  • a unidade de consumo (família),
  • as regras (instituições, muitas vezes identificadas com a figura do Estado),
  • sua evolução (mercados, inovação, crescimento e desenvolvimento econômico),
  • e a relação entre eles em sociedade.

As pessoas costumam falar sobre economia como o estudo sobre dinheiro, investimentos e finanças. Mas ela vai muito além. A economia é uma ciência (para alguns, uma arte) que busca como alocar os recursos disponíveis no planeta (geralmente escassos, finitos) para atender as necessidades de cada indivíduo – que, em tese, são ilimitadas, infinitas.

E não pára por aí!

Alguns dos aspectos mais relevantes analisados nessa dinâmica são:

  • variações e combinações na alocação dos fatores de produção (terra, capital, trabalho, tecnologia, entre outros),
  • distribuição de renda,
  • oferta e procura de bens e serviços,
  • preços dos bens e serviços,
  • desenvolvimento humano e social,
  • administração e políticas públicas,
  • e o comportamento das pessoas nas tomadas de decisões.

Analisar, analisar e analisar… A economia em prática

Analisar, analisar e analisar… A economia em prática

A essa altura, temos uma definição de economia e sabemos os pontos que são objeto de estudo da ciência econômica. Mas, para compreendê-los, os economistas precisam de método e de ferramentas.

Antes de compreender esses métodos e ferramentas, precisamos ter clareza de uma coisa importantíssima: o significado de “analisar”.

Uma análise é a separação das partes de um todo para entender os seus princípios, elementos e funcionamento. É como descascar uma cebola. Você vai tirando camada por camada para “conhecer o todo”.

Por outro lado, uma análise pode ser um estudo dos limites, das características e das possíveis soluções de um problema ao qual é aplicado um tratamento. É como fazer um bolo. Você junta os ingredientes nas medidas determinadas, mistura tudo e assa.

Partindo dessas perspectivas, analisar, portanto, é a ação de compreender um determinado fenômeno. A análise, em geral, deve chegar às raízes dos fenômenos, às suas causas. Sabendo o que está por trás do funcionamento das coisas, podemos diminuir riscos e descobrir oportunidades.

O que é, afinal, análise econômica?

Análise Econômica

Agora que sabemos o que é economia e o que significa “analisar” algo, podemos compreender o processo mais importante para compreender os aspectos econômicos da realidade: a análise econômica.

Análise econômica possui três problemas básicos que se relacionam. Em primeiro lugar, diz respeito à eficiência produtiva, isto é, qual a melhor combinação dos chamados fatores de produção – terra, trabalho e capital – para se atingir um certo nível de produção.

Em segundo lugar, diz respeito a compreender “as partes do todo”. Nesse caso, é o estudo do comportamento dos indivíduos, das famílias, das empresas e demais instituições que compõem o sistema econômico.

Por fim, trata-se de compreender como essas partes se relacionam. Um sistema econômico é “um meio para determinado fim”. Os indivíduos e os fatores de produção se relacionam para atingir um objetivo determinado pela sociedade, geralmente o crescimento econômico e o desenvolvimento social.

A compreensão disso tudo se dá por meio da combinação de um conjunto de gráficos, funções matemáticas e métodos científicos. No sistema econômico, a competição entre os vários produtores os levaria a escolher as técnicas produtivas mais adequadas. Sua relação com as famílias (consumidores) determina os preços. A ação das diversas instituições – dentre elas, o governo – determina as regras do jogo.

Análise econômica, portanto, é o estudo de todo esse sistema, com o objetivo de compreendê-lo. Com isso, é possível enxergar cenários, possíveis caminhos pelos quais a sociedade seguirá e definir estratégias para percorrê-los.

A realidade como um sistema complexo

Complexidade - Análise Econômica.

Então, fazer análise econômica é fácil”, você deve pensar. Bem, mais ou menos.

A realidade é composta por diversos elementos que interagem entre si, além de diversos sujeitos que planejam, constroem e alteram a realidade, criando uma série de possibilidades.

Um sistema complexo é o conjunto dessas unidades, que exibem propriedades coletivas. Nesse sentido, quando nos referimos à complexidade, referimo-nos ao grande número de interações que ocorrem entre os agentes e da interdependência de suas interações e escolhas.

Cabe destacar que reconhecer que a realidade é complexa significa reconhecer a inevitável incerteza do futuro. Contudo, a incerteza não representa a impossibilidade de construir cenários e planejar as ações futuras. Ao contrário, reforça a necessidade de contar com o instrumental da análise econômica para tomar tais ações.

A visão estática da realidade, presente na leitura da maior parte dos economistas, impede-os de perceber a verdadeira mola propulsora do sistema econômico que é o desenvolvimento tecnológico.

Além disso, o que denominamos como “visão estática” da realidade por vezes desconsidera aspectos políticos e o mais importante: o tempo. A maior parte dos agentes e de suas ações se transformam com o tempo. Ou ainda, respondem de maneira distinta com o passar do tempo – umas ações são mais rápidas, outras mais demoradas.

Compreender a realidade como um sistema complexo, portanto, torna a análise econômica uma ferramenta poderosíssima. Ela nos fornece a visão do ambiente externo necessária para que possamos:

  • entender os cenários: conectar os pontos, ou seja, entender como chegamos onde estamos e vislumbrar para onde iremos,
  • explorar os caminhos e oportunidades: com cenários identificados, temos a possibilidade de enxergar os possíveis caminhos que podem ser seguidos, além de diminuir riscos e aproveitar oportunidades,
  • definir estratégias: por fim, resta-nos fazer escolhas de quais caminhos seguir, qual direção tomar e como ajustar a rota.

Sobre a Análise Econômica Consultoria

Sobre a Análise Econômica Consultoria

Nesse contexto de complexidade, nasceu a Análise Econômica Consultoria.

Conduzir um projeto é sempre desafiador, seja no setor privado ou no setor público.

A Análise Econômica foi fundada com o propósito de entregar estudos e análises que contribuam para uma melhor compreensão da realidade. Demos início a nossas atividades em 2010, para satisfazer a demanda por estudos econômicos e cenários a uma geração de tomadores de decisão conectados.

Independente de onde esses tomadores de decisão estejam, seja no setor público ou no setor privado, nossas análises auxiliam tomadores de decisão a diminuir riscos, tomar decisões mais precisas e descobrir oportunidades.

Acreditamos que a competitividade e o crescimento de qualquer projeto, em qualquer segmento, passa pela compreensão do que está acontecendo na economia e na política.

Por isso, a Análise Econômica Consultoria atua elaborando análises e estudos com cenários e projeções, para que você possa diminuir seus riscos e descobrir oportunidades.

Assim, atuamos em três frentes (clique nos links abaixo para saber mais):

Unidade de Negócio Consultoria Econômica - Análise Econômica Consultoria Unidade de Negócios Pesquisa Econômica - Análise Econômica Consultoria Unidade de Negócios Setor Público - Análise Econômica Consultoria
 Consultoria Econômica  Pesquisa Econômica  Setor Público

 

Diminua riscos e descubra oportunidades. Conte com a Análise Econômica Consultoria.