Presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn.

Esperar o Banco Central ou aproveitar o momento para reformas?

A pergunta que não quer calar: devemos esperar o Banco Central realizar o aperto monetário ou seria mais prudente aproveitar o momento para realizar reformas necessárias? Por André Galhardo Fernandes, economista-chefe da Análise Econômica A autoridade monetária brasileira, por meio do Comitê de Política Monetária (Copom) decidiu em sua última reunião manter inalterada a taxa[…]

Empresas Estatais

Precisamos falar sobre as empresas estatais

Por Franklin Lacerda, diretor de Estudos Econômicos A venda da divisão de aviões comerciais (de até 150 passageiros) da Embraer para a empresa estadunidense Boeing (veja mais detalhes aqui) trouxe à tona a discussão sobre as empresas estatais. Na mesma semana, dando a tônica do debate, a Instituição Fiscal Independente (IFI), órgão do Senado Federal,[…]

Indústria brasileira

A sustentabilidade da indústria brasileira em xeque

Por Franklin Lacerda, diretor de Estudos Econômicos A produção industrial caiu 10,9% no mês de maio de 2018. Trata-se da maior queda desde dezembro de 2008, quando a produção industrial recuou 11,2%, por conta da crise financeira internacional. Queda similar só havia sido enxergada no início da década de 1990. Como informado essa semana pelo[…]

O giro de 360 graus do governo

Por André Galhardo Fernandes, economista-chefe de Análise Econômica Diante das manifestações dos caminhoneiros devido a alta dos combustíveis ao consumidor e à chegada da Selic à taxa estrutural, governo e Banco Central tomam decisões que se quer podem ser chamadas de paliativas. Pela ordem, vamos falar dos combustíveis. Após aumentar os preços dos combustíveis em[…]

O governo fora da jogada

Por André Galhardo Fernandes, economista-chefe da Análise Econômica Há algumas semanas destacamos aqui o problema que o Brasil tem encontrado para sair de vez da recessão. Esse problema, entre tantos outros que poderíamos ter abordado, diz respeito à dissonância entre o Banco Central e os setores bancário e varejista. Enquanto o Bacen tenta de tudo[…]

Política monetária: fracasso no ambiente de recessão

Política monetária e a armadilha da liquidez posta a nu – parte II Por André Galhardo Fernandes, economista-chefe da Análise Econômica Nossa análise anterior abordou o problema da tentativa do governo em estimular a economia por meio da política monetária expansionista (1). Focamos nos dados divulgados pelo Banco central sobre a política monetária e creditícia. Desta vez[…]

Armadilha da liquidez posta a nu

Por André Galhardo Fernandes, economista-chefe da Análise Econômica A armadilha de liquidez expressa uma situação em que a taxa de juros nominal chega a zero ou próximo dele, e a política monetária perde tração. O processo vivido no Brasil, de redução das taxas de juros, aproxima-se bastante dessa situação. O Banco Central do Brasil, por meio do[…]

fintechs-capa-editorial

Fintechs e inovação: o fim dos bancos comerciais. Será mesmo?

Por André Prado, CEO da Análise Econômica Fala-se muito de fintechs, startups, inovação, empreendedorismo e afins. Mas essas palavrinhas mágicas carregadas de significado e otimismo na boca dos diversos “profetas” da inovação possuem uma longa história por trás. A economia é uma ciência (para alguns, uma arte) que busca como alocar os recursos disponíveis no planeta (geralmente escassos, finitos)[…]

Os anos 1980 vêm aí!

A armada de Trump e a deterioração dos balanços de pagamentos ao redor do mundo. Os impactos das guerras comerciais que se instalaram podem ser inúmeros e potencialmente destruidores. Não que na era “pré-Trump” não haviam fortes disputas comerciais.  Haviam e não eram poucas. A título de exemplo, é importante ressaltar que foram abertos 41[…]

Trump sobretaxou aço e alumínio. E o Brasil com isso?

Nos últimos dias, a repercussão sobre a política protecionista de Donald Trump tem sido o assunto mais falado no mundo todo. E isso ficou bastante evidente no Brasil. Não é de se espantar que o assunto tenha tomado tamanha proporção no Brasil, uma vez que somos o maior produtor de aço da América Latina. Essa[…]

Selic – o moleque de recados do governo

Por André Galhardo Fernandes, economista-chefe da Análise Econômica. Após dois dias de reunião (6 e 7/fev), o Comité de Política Monetária (Copom) decidiu, por unanimidade, cortar a taxa básica de juros brasileira – a Selic – em 0,25%, de 7% para 6,75%, o patamar nominal mais baixo da história. Em nota divulgada logo após a deliberação,[…]

A balança comercial e o desempenho brasileiro frente ao resto do mundo

Por André Galhardo Fernandes, economista-chefe da Análise Econômica O Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) divulgou na última quinta-feira (1/2/18), o resultado da balança comercial brasileira. O resultado refere-se ao mês de janeiro de 2018. Segundo o MDIC, o saldo de janeiro foi positivo em US$ 2,77 bilhões, ante US$ 4,99 bilhões do[…]

Receba o AE1