Renda e consumo – o elo para atender nossas necessidades

As vendas dos setores varejistas apresentaram queda pelo segundo mês consecutivo, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Provavelmente, este tipo de informação é de fácil compreensão para a maioria de nós: se as vendas caíram, as pessoas estão comprando menos; se estão comprando menos, provavelmente a renda está menor; com a renda menor, há menos procura por bens e serviços e, assim, as vendas caem.

A maior queda, de acordo com os dados apresentados, foram das vendas de móveis e eletrodomésticos. Esse dado permite que nós nos perguntemos: será que não consumimos demais? Será que precisamos mesmo de tudo que nos oferecem? Por que precisamos comprar uma TV nova a cada ano que passa?

Essas questões são profundamente pertinentes e refletem, em grande parte, a maneira como nós utilizamos nossos recursos. Mas, sempre existe o outro lado da moeda. Ontem, por exemplo, nós comentamos uma pesquisa divulgada pelo HSBC (leia, clicando aqui) que mostrou que no Brasil fazemos pouca poupança para cuidar da educação dos nossos filhos no futuro.

Existem fatores que explicam o porquê disso: como somos um país em desenvolvimento (ou emergente, como se costuma falar nos noticiários), ainda temos muito consumo reprimido, em outras palavras, ainda não temos tudo o que precisamos. Talvez você, leitor, já tenha seus móveis, eletrodomésticos, casa, carro, celular, etc, mas por incrível que pareça, ainda existem muitos brasileiros que não tem e isso reflete duas coisas:

1) se ainda não fazemos poupança, provavelmente é porque nossa renda já está bastante comprometida;
2) se a renda já está comprometida, isso explica em parte, a queda das vendas no varejo.

Mas tem um bônus:
3) isso é preocupante, pois representa, em boa parte, que estamos atrasados em comparação a outros países.

Particularmente, não quero ser somente portador de más notícias, um pessimista de plantão. Contudo, esse cenário nos coloca a frente um problema ainda maior: ainda precisamos aprender a fazer a melhor gestão dos nossos recursos, seja do orçamento familiar ou do orçamento do governo, para atender as nossas necessidades e realizar os nossos desejos.

Por ora, ficaremos com estas reflexões, mas em breve, traremos reflexões mais profundas com possibilidades para esses problemas.

Para saber mais:
Vendas no varejo tem pior resultado desde 2008, aponta IBGE – http://bit.ly/1F7KV7t
Vendas no varejo tem em julho a maior queda desde outubro de 2008 – http://bit.ly/1gzhoaO
Comércio fecha julho com maior queda mensal desde outubro de 2008 – http://bit.ly/1NJ3stw

Créditos da imagem – http://bit.ly/1FTeT9Y

Qualquer dúvida, crítica ou sugestão, entre em contato conosco ou deixe um comentário abaixo!

One thought on “Renda e consumo – o elo para atender nossas necessidades”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.