Armadilha da liquidez posta a nu

Por André Galhardo Fernandes, economista-chefe da Análise Econômica A armadilha de liquidez expressa uma situação em que a taxa de juros nominal chega a zero ou próximo dele, e a política monetária perde tração. O processo vivido no Brasil, de redução das taxas de juros, aproxima-se bastante dessa situação. O Banco Central do Brasil, por meio do[…]

COPOM: Taxa básica é mantida em 14,25% ao ano

Por Nestor Rabello (Agência CMA)* O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central decidiu manter a taxa básica de juros em 14,25% ao ano (aa), na sétima manutenção consecutiva. A decisão já era esperada pelo mercado, conforme apontou a pesquisa Termômetro CMA. Todas as 23 instituições consultadas pelo levantamento apostaram em manutenção da Selic em 14,25%. A decisão[…]

COPOM: Começa 2ª etapa da reunião; mercado prevê manutenção da Selic

Por Nestor Rabello (Agência CMA)* Começou, às 16h51, a segunda etapa da reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), do Banco Central, na qual será definido o patamar da taxa básica de juros, atualmente em 14,25% ao ano, que vai vigorar até 20 de julho. O mercado aposta em manutenção da Selic, aponta a pesquisa[…]

A meta é colocar a economia nos trilhos

Ontem, o Comitê de Política Monetária (COPOM) deu início a penúltima reunião do ano de 2014, na qual define as metas de política monetária do período. E, numa atitude que surpreendeu a todos, definiu e divulgou a taxa básica de juros, a SELIC, logo na primeira reunião. Geralmente o COPOM se reúne oito vezes por[…]

O Copom manteve a taxa básica de juros, mas o que isso significa?

”Avaliando a evolução do cenário macroeconômico e as perspectivas para a inflação, o Copom decidiu, por unanimidade, manter a taxa Selic em 11,00% a.a., sem viés.” Para muitos, isso parece grego, né? Mas este foi o comunicado do Comitê de Política Monetária, que envolve os diretores do Banco Central, após a reunião que decide os[…]