Empresa não pode ter mais de 30% do faturamento penhorado

Quem é empresário sabe, principalmente em tempos de crise, que está difícil “sobrar” dinheiro no final do mês. Imagine, ainda que devidamente, retirar 30% de onde já não sobra. Certamente seria o fim da empresa. O que, obviamente, geraria outros tantos danos (aumento do desemprego, queda na fonte de arrecadação, retração da economia etc.). Atento[…]

Benefícios por incapacidade, redes sociais e peritos

A notícia de que o INSS começará a realizar um “pente-fino” nos benefícios por incapacidade teve grande repercussão essa semana. Um dos motivos do alvoroço causado foi que os peritos não analisarão somente a situação física do segurado que recebe auxílio doença ou aposentadoria por invalidez, mas também inspecionarão informações divulgadas pelos segurados em redes[…]

Planejamento previdenciário: o que é e por que fazer

Nas colunas anteriores, terminei os textos chamando atenção para o fato de que para não ter surpresas desagradáveis no momento da aposentadoria, o segredo é se planejar. Contudo, em nenhum dos dois textos eu defini o que seria esse planejamento e nem como ele deve ser feito. Não, eu não queria deixá-los sem essa informação,[…]

A regra dos 85/95 e a não incidência do fator previdenciário

Na coluna da semana passada (veja aqui), falamos sobre o fator previdenciário e como ele pode afetar a sua aposentadoria. Finalizamos o texto com a promessa de apresentar uma alternativa para “escapar” da incidência do referido fator. Pois bem, promessa é dívida e cá estamos para cumpri-la. Em se tratando de Previdência Social, existem diversas[…]

Fator previdenciário: o que é e como afeta sua aposentadoria

“Mas doutor, eu ganhava muito mais do que isso, como vou viver com essa mixaria?” Em se tratando de aposentadoria, essa é uma das falas que mais escutamos no escritório. Pesquisa divulgada esse mês pelo Serviço de Proteção ao Credito (SPC) revela que 60% da população não se prepara para a aposentadoria. O estudo apontou[…]

OAB pela primeira vez na história dá título de advogado pós-morte

Por Márcio Durigan O homenageado é Luiz Gama (1830-1882), escravo que estudou Direito ouvindo as aulas do lado de fora das salas, e libertou mais de 500 escravos no século 19 Um dos episódios mais inquietantes da história do Brasil, também é um dos menos conhecidos. O enredo beira o surreal. Em 1830 uma negra[…]

A governança corporativa em empresas familiares

Por Luís Antonio Paccola Coneglian*. A governança corporativa surgiu, de acordo com as fontes mais confiáveis, a partir da iniciativa de investidores como resposta a um fenômeno decorrente das grandes transformações que as empresas sofreram ao longo do último século. O dinamismo que se imprimiu aos negócios como fruto da evolução tecnológica e das comunicações, e[…]

O sistema financeiro trava a economia do país

Por Ladislau Dowbor* A conta é simples. O crédito no país representa cerca de 60% do PIB. Sobre este estoque incidem juros, apropriados por intermediários financeiros. Analisar esta massa de recursos, na sua origem e destino, é portanto fundamental. É bom lembrar que o banco é uma atividade “meio”, a sua produtividade depende de quanto[…]

A Saga Brasileira, uma resenha

Por Frederico Castro Nunes. Se você acha a Miriam Leitão ruim porque ela gagueja e demora nos seus comentários na televisão, não use isso como pretexto para não ler o seu livro, Saga Brasileira (Editora Record, 2011), já que a velocidade da leitura dependerá de sua habilidade com as palavras. O livro não é o[…]

Receba o AE1